Blog do Victão

Victor é o maior da história do Atlético. Daqueles que você vai falar no futuro: “na minha época”

Faixas em homenagem a Victor no Mineirão (Pedro Souza/Atlético)

Victor não é mais jogador profissional de futebol. O goleiro que defendeu o Atlético por nove anos e se tornou santo para a torcida alvinegra aposentou. Pendurou luvas e chuteiras. Mais um dia histórico para Victor com a camisa do Galo.

Afinal de contas não se trata de um jogador qualquer, de um ídolo mais que se vai. Não. Definitivamente não. Victor é o jogador mais importante da história do Atlético. Nenhum outro atleta foi tão importante para o clube em quase 113 anos como ele foi.

Victor é o maior da história do Atlético. Ponto. Não foi o melhor que jogou pelo clube. Embaixo das traves com certeza ele foi o melhor. Mas nas quatro linhas outros foram melhores, outros foram mais talentosos, outros foram mais famosos. Mas para o atleticano nenhum foi mais importante.

É óbvio que o pênalti defendido diante do Tijuana é o lance que marca essa relação. Com o pé esquerdo o goleiro não defendeu apenas o pênalti batido por Riascos. Ele chutou para longe também toda a zica que o atleticano e a atleticana acreditam que acompanha o clube.

O Galo venceu a Libertadores com Ronaldinho Gaúcho, mas só por ter o Victor no gol. R10, Leonardo Silva, Pierre, Leandro Donizete, Luan, Diego Tardelli, Bernard, Jô, Cuca e tantos outros. Quantos são idolatrados por causa do Victor? Venceu também o Cruzeiro na final da Copa do Brasil de 2014, também por ter defendendo sua meta um dos melhores goleiros da década. Não por acaso ele fez parte do elenco da seleção brasileira em uma Copa do Mundo.

Victor vai deixar saudades. Não mais pelo passado recente em campo. Já não era o titular desde julho de 2019. Mas pela figura e por tudo que representa o goleiro.

Sabe quando seu avô, seu tio, seu pai ou um amigo mais velho te conta sobre um jogador do passado? “Mas no meu tempo era melhor”. Então. É exatamente isso que você vai fazer com o Victor. Não importa quem seja o goleiro ou a escalação do Atlético, afinal “no seu tempo” terá sido melhor, por causa do Victor.

Victor eterno! Resumiu bem uma das faixas no Mineirão.

E o jogo contra a URT terminou 3 a 0 para o Galo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments