Blog do Victão

O respeito pela camisa do Cruzeiro impede que a situação na Série B seja pior. Mozart deu adeus

Camisa do Cruzeiro impede uma campanha ainda pior (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

São 13 pontos conquistados em 15 rodadas. Olhar para cima, neste momento, não faz sentido. O G4 está longe demais do Cruzeiro, não só pelos pontos. A Raposa tem de olhar para baixo. Após o empate em 2 a 2 com o Londrina, no Mineirão, a equipe estrelada pode terminar a 15ª rodada na lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro. E a situação poderia ser ainda pior, não fosse o respeito que todos adversários têm pela camisa do Cruzeiro.

Por pior que seja a fase cruzeirense, os rivais ainda respeitam a história construída ao longo de 100 anos. O time de 2021 certamente está entre os piores que o torcedor celeste já viu, mas nem por isso os oponentes na Série B se lançam ao ataque. Pelo contrário, a postura é sempre parecida. Foi assim que o Londrina fez nesta sexta-feira, ao optar por se fechar e jogar por uma bola.

Mas a estratégia da equipe paranaense teve de mudar logo nos primeiros minutos, depois do gol de Bruno José. O pouco que o Londrina atacou foi o suficiente para virar a partida. Algo recorrente nos jogos do Cruzeiro nesta Série B. A defesa é muito vulnerável e facilmente batida. Bastou fazer 2 a 1 para o Londrina adotar a postura do começo do jogo.

Se fechou para segurar o resultado, ao invés de buscar o terceiro, diante de um time frágil. Mas a camisa do Cruzeiro é pesada demais e empurrou o adversário para a defesa. Mas nem assim a Raposa consegue aproveitar. O Londrina recuou, mas não se defendeu bem. Marcelo Moreno empatou a partida e a Raposa teve diversas outras oportunidades. Mas falta qualidade, falta confiança.

E, assim, o Cruzeiro completou nove partidas sem vencer. São apenas dois triunfos em 15 jogos e nenhuma perspectiva de melhora. Moralmente demitido pela diretoria celeste, que já procurou Vanderlei Luxemburgo, Mozart pediu o boné. Já que o clube não podia mais trocar de técnico, pois demitiu Felipe Conceição no começo da Série B, Mozart deu uma chance ao clube mineiro. E lá vai o Cruzeiro em busca do 10º treinador em menos de dois anos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Orlando Lopes

E o conselho e o mesmo ?

Dias

A Camisa é tão pesada que derruba tudo, ninguém respeita mais o energil-C.

Gilberto

Já vai tarde, melhor era nem ter vindo! Agora só faltam 3! O Pastana, o presidente incompetente e o mais difícil: Expurgar um bando grande de conselheiros pré-históricos cujas almas penadas assombram o clube e em nada acrescentam!

José Antonio

E a história se repete, como no ano passado com o “7 x 1”, contratado pra livrar o falido da TERCEIRONA, esse ano querem contratar mais um técnico aposentado, ultrapassado e desatualizado, o “pôfexô” com seu “pôjeto” pra tirar essa espelunca da TERCEIRONA, nada muda no falido!!!!