Blog do Victão

O que o Cuca viu de bom no jogo do Atlético? O Savinho que tem só de 16 anos e o Zaracho

Savinho tem um enorme talento e faz bom começo de Mineiro (Pedro Souza/Atlético)

Por mais que o Tombense seja o atual vice-campeão mineiro, seja um clube bem estruturado, bancado por empresários e o Atlético estivesse com os reservas, a diferença técnica entre os dois times ainda é gigantesca. Mesmo assim, o técnico Cuca, que será anunciado em breve pelo Galo, viu o jogo pela televisão e certamente gostou de alguns jogadores.

No triunfo por 2 a 1, em Tombos, de virada, dois atleticanos se destacaram. O meia Zaracho e o atacante Savinho, que tem só de 16 anos. Por mais que exista uma distância entre as duas equipes, foi possível ver que se trata de dois jogadores diferentes.

Zaracho chegou à Cidade do Galo no segundo semestre do ano passado, com o Campeonato Brasileiro já em andamento. Não foi bem, vinha de um logo período de inatividade e ainda teve uma lesão. Mas tem se mostrado diferente na temporada 2021. Sempre vou fazer a ressalva de que o desafio técnico no Mineiro nem se compara ao Brasileirão.

Mas pela movimentação, pela qualidade com a bola nos pés e a visão de jogo é possível ver que Zaracho pode justificar em 2021 os milhões que o Atlético gastou no ano passado.

Outro que foi muito bem, no meu modo de ver, foi o atacante Savinho. Ele mesmo, que tem apenas 16 anos, como citou o narrador Jaime Júnior em diversos momentos na transmissão da partida pelo Premiere.

Savinho é daqueles jogadores que tem algo diferente. Mas bem como disse o Jaime Júnior, tem só de 16 anos. É um adolescente, uma promessa. Tem um bom caminho a percorrer até se tornar uma realidade. E como ele tem muito potencial para isso, tem tudo para ter uma carreira vitoriosa. Basta não fazer escolhas erradas.

Outros destaques positivos e negativos

Dodô e Marrony foram outros bons destaques. O lateral-esquerdo se mostra uma opção interessante na ausência de Guilherme Arana, enquanto atacante, mesmo com o jeitão desengonçado, deixa claro que poderia ser melhor aproveitado por Jorge Sampaoli.

Mas teve quem ficou devendo. O lateral-direito Mariano foi muito abaixo. Gabriel também teve momentos ruins, falhou no lance que originou o pênalti perdido por Rubens. O zagueiro até fez o gol da virada, mas mesmo assim a impressão que passou foi mais negativa do que positiva.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments