Blog do Victão

Distância do Cruzeiro para o G4 aumentou desde a estreia de Luxa. São sete empates em 12 rodadas e chance de acesso é menor do que 0,1%

Cruzeiro empatou com o Guarani, em Campinas (Thomaz Marostegan/Guarani FC)

Nenhuma outra equipe da Série B perdeu menos do que o Cruzeiro nas últimas 12 rodadas. A Raposa foi derrotada apenas uma vez desde a chegada de Vanderlei Luxemburgo. Mas isso não fez nenhuma diferença na briga pelo acesso. A distância cruzeirense para o G4 está maior agora do que estava antes da estreia de Luxa, no começo de agosto. O empate em 1 a 1 com o Guarani, em Campinas, deixa o Cruzeiro na 15ª colocação, com 32 pontos. São 14 atrás do Avaí, o quarto colocado.

Quando Luxemburgo retornou à Toca da Raposa, a distância para o G4 era de 13 pontos. Coincidentemente o quarto colocado era também o Avaí, que tinha 26 pontos após 15 rodadas, o dobro em relação ao time estrelado.

Embora tenha apenas uma derrota nesse período, Luxemburgo venceu somente quatro vezes. A quantidade de empates explica o fato de o clube mineiro estar empacado na classificação da Série B. Apesar de o discurso ainda ser de buscar o acesso, como deixou claro o zagueiro Eduardo Brock ao Premiere, após o empate com o Guarani, a realidade é mesmo brigar contra o rebaixamento.

De acordo com o site Probabilidades no Futebol a chance de acesso do Cruzeiro é de somente 0,056%. Já a chance de queda está em 11,2%.

Com 32 pontos conquistados e mais 33 por disputar, a Raposa precisa de 100% de aproveitamento para ter alguma possibilidade de subir. Então, o mais sensato é mesmo chegar à casa dos 40 pontos para começar a planejar 2022.

Em campo o de sempre: empate com sabor de derrota

É inegável que o Cruzeiro de Vanderlei Luxemburgo é melhor do que as versões anteriores, primeiro com Felipe Conceição e depois com Mozart. Mas a melhora está mais ligada ao pouco futebol apresentado anteriormente do que realmente com a equipe desempenha neste momento. Mesmo assim os vários empates sob o comando de Luxa têm aquele mesmo gosto de derrota.

Não foi diferente diante do Guarani. A Raposa começou melhor e saiu na frente. É neste momento que fica claro que falta trabalho de campo para o Cruzeiro. Falta tranquilidade e qualidade, individual e coletiva, para conseguir controlar uma vantagem no placar. Tanto que o Bugre conseguiu o empate que estava anunciado. O gol do adversário foi no começo do segundo tempo, mas desde o final da primeira etapa a equipe da casa estava melhor em campo e gol realmente parecia uma questão de tempo.

Só então o Cruzeiro voltou a incomodar o Guarani. Nos minutos finais o clube mineiro era quem parecia mais incomodado com o empate. Tanto que chegou mais vezes ao gol rival do que o contrário. Até que conseguiu fazer um gol, que foi bem anulado. Ver a bola parar no travessão por duas vezes, nos minutos finais, faz com que o sabor do empate fique ainda mais amargo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edson Amorim

E tá bom demais… Deixa continuar assim, só livra elas da serie C….

José Antonio

Depois daquela euforia de ontem pela eliminação do Galo na SEMI FINAL da Libertadores, coisa que eles sequer podem sonhar em ser, vem o choque de realidade…. 15º colocado da SEGUNDONA e seria 16° se o Brusque não tivesse perdido três pontos, a 14 pontos do quarto colocado e a 5 do 17º…. Com chances apenas matemáticas de subir, restou apenas a luta para se manter, pelo TERCEIRO ANO CONSECUTIVO, na SEGUNDONA…. E também ficar “secando” o Galo…. O ano do Galo está longe de terminar, o das marias nem chegou a começar porque a briga nunca foi pra subir sempre foi pra ficar… na SEGUNDONA….