Blog do Victão

De bom os três pontos. O Atlético não conseguiu finalizar na etapa final e não precisa ser assim

Nacho marcou pela terceira vez em dois jogos (Pedro Souza/Atlético)

O Atlético venceu o Cuiabá por 1 a 0, na Arena Pantanal, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. E de bom foi apenas isso, os três pontos conquistados fora de casa. Mais uma vez a dupla Nacho e Hulk fez a diferença para o Galo, como tem foi nas rodadas anteriores e como será até o fim da competição. Em um jogo que o Alvinegro sofreu muito mais do que o necessário

Mas não precisa assim. O elenco alvinegro é bom o suficiente para não ter de jogar retrancado o jogo inteiro diante do Cuiabá, que subiu de divisão nesta temporada e é um dos candidatos ao rebaixamento. A equipe mandante teve 60% de posse de bola, sendo que na etapa final este número foi de 66%.

O número de finalizações também deixou claro a postura defensiva do Atlético. O Galo finalizou apenas quatro vezes, todas no primeiro tempo. Portanto, o Atlético não finalizou nenhuma vez sequer na etapa final, de acordo com os números fornecidos pelo aplicativo Sofascore.

Já o Cuiabá deu trabalho para o goleiro Everson, que fez uma boa partida. Impediu que a equipe da casa abrisse o placar e depois foi seguro o suficiente para manter a vantagem atleticano. O Cuiabá terminou a partida com 11 finalizações, quase três vezes mais do que o clube mineiro.

Com o triunfo o Galo está novamente no G4 do Brasileirão. Mas o futebol apresentado diante do Cuiabá é um alerta, um alerta que veio com vitória. A comissão técnica e os jogadores não podem desprezar os números desta partida, afinal de contas o Atlético tem adversários ainda mais complicados pela frente, como os líderes Bragantino, Athletico-PR e Palmeiras, além do Flamengo, o adversário desta quarta-feira.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leonardo Mello

Valeu apenas pelos 3 pontos e só. Como de costume o péssimo futebol apresentado e como de costume o técnico não sabe o que fazer.

Carlos Luciano

Valeu pela vitória, mas não dá pra entender a diferença de comportamento de um jogo pra outro, ainda mais quando se joga sem torcida, o comportamento do time imagina-se seja espelhado por instruções do treinador e vc apenas se defender contra Cuiabá, não tem muito a dizer.

Gleisson

No brasileiro me desculpe mas é G4. Focar nos matas matas pois esse mês é decisivo. Ano passado ficou apenas pelo brasileiro e ainda sim mais uma vergonha. Ficavam as vezes 10 dias sem jogar. Nosso líder é o Réver, kkkk. Para né. Lento e preguiçoso. Sò blá blá blá