Blog do Victão

Cruzeiro não vai pegar um time pior do que o Boa até fim da temporada. Mas o segundo tempo…

Jogadores do Cruzeiro comemoram o gol de Rafael Sóbis contra o Boa (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

O Boa Esporte é o lanterna do Campeonato Mineiro. E a classificação condiz com o futebol que o clube apresenta no Estadual. Nenhum outro time da competição é tão ruim quanto à equipe de Varginha. Com quatro pontos em sete rodadas e com uma tabela que ainda mostra confrontos com Tombense, Atlético e Caldense, é difícil imaginar que o Boa Esporte escapará do rebaixamento.

Mas o Cruzeiro não tem nada a ver com isso e tratou de aproveitar a fragilidade do adversário, como deve ser. Venceu por 1 a 0. Os primeiros minutos foram animadores. Totalmente diferente de tudo que a Raposa apresentou nas partidas anteriores. Um alento. Não demorou para o gol sair. O Boa Esporte nem sequer conseguia atacar.

O Cruzeiro vai disputar no mínimo mais 43 partidas na temporada. Número pode subir de acordo com os resultados no Mineiro e na Copa do Brasil. Embora a Raposa tenha esse tanto de jogo pela frente, já é possível afirmar que em nenhum momento terá um oponente tão fraco como é o Boa Esporte.

Como já disse antes, o Cruzeiro não tem nada a ver com a ruindade do adversário e tratou de tirar proveito da situação. Pelo menos no começo do jogo. Mas ficou apenas nisso, no 1 a 0. E é aí que está o problema.

Apesar de toda a fragilidade do Boa Esporte, a equipe de Varginha esteve perto de empatar a partida, no segundo tempo. É verdade que o goleiro Carlos Miguel operou dois milagres logo nos primeiros minutos da etapa final, mas depois se tornou uma figura decorativa.

Fábio garantiu três pontos na semana

Não desconsidero o horário da partida. A temperatura é mais alta quando os jogadores estão mais cansados, o oposto do que acontece em jogos no fim da tarde. Mas o calor está para os dois lados. Portanto, nos jogos às 11h, é até natural uma queda no ritmo da partida no segundo tempo.

Mas a queda de rendimento do Cruzeiro não está ligada apenas à parte física. O time foi murchando, foi perdendo força e deixando o resultado à mercê de bolas levantadas na área. Foi num desses cruzamentos que o Boa Esporte quase empatou. Fábio fez um daqueles milagres que faz há mais de 15 anos.

Com a defesa em Varginha e a atuação diante do Tombense o goleiro celeste garantiu três pontos para o clube no Campeonato Mineiro durante a semana. A situação poderia estar ainda pior…

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments