Blog do Victão

Conceição tem a semana mais importante como técnico do Cruzeiro. Tudo ou nada em três jogos

Felipe Conceição tem semana decisiva pela frente (Bruno Haddad/Cruzeiro)

O Superesportes realizou uma enquete no fim de janeiro para saber qual era o técnico favorito para assumir o Cruzeiro em 2021. Deu Felipe Conceição, contratado pelo clube celeste alguns dias depois.

O então treinador do Guarani era visto com bons olhos por parte dos cruzeirenses, após dois bons trabalhos no América e no próprio Bugre. No meio do caminho teve uma rápida passagem pelo Red Bull Bragantino, que não deu os resultados esperados.

Felipe Conceição chegou, como era esperado e aguardado naquele momento. O trabalho, efetivamente, começou em 15 de fevereiro. Data que os jogadores se reapresentaram depois de duas semanas de folga. Portanto, não são nem dois meses de treinamentos ainda.

Se Felipe Conceição vai ter uma passagem duradoura ou não pela Toca da Raposa, ninguém sabe dizer. Mas é fato que de hoje, dia 7 de abril, até a próxima quarta-feira (14), o treinador terá a semana mais importante à frente da equipe estrelada.

Em jogo estão uma vaga na semifinal do Campeonato Mineiro, o clássico com o Atlético e a segunda fase da Copa do Brasil. Ou Felipe Conceição recupera e até aumenta a confiança que recebeu em janeiro ou a relação azeda de vez.

É verdade que o tempo de trabalho é curto. Também é verdade que o elenco do Cruzeiro é limitado. Mas Felipe Conceição topou o desafio. O descontentamento que gerou protestos recentes foi apenas pelos resultados ruins do começo da temporada. Também foi por isso. Mas o cruzeirense carrega um fardo, um fardo pesado. O time de 2021 joga também para amenizar o que aconteceu em 2019 e 2020, mas não tem qualidade para tamanho desafio.

Coimbra, Atlético e América-RN

Três vitórias, três empates e duas derrotas. Seis gols marcados e três sofridos. Essa é campanha do Cruzeiro em 2021. Além dos resultados, o pouco futebol apresentado pelo time e a sensação de ver um filme repetido, como foi no ano passado, quando não conseguiu o acesso, transformam a insatisfação em pressão.

É claro que as feridas dos últimos anos não serão curadas em três jogos. Vai demorar muito mais tempo. Mas para Felipe Conceição as partidas diante do Coimbra, do Atlético e do América-RN podem dar o fôlego que ele precisa para arrancar na Raposa. É difícil imaginar três grandes atuações, mas tem como conseguir três bons resultados.

E, neste momento, trariam um pouco de paz. E o Cruzeiro precisa muito de paz.

Por outro lado, três resultados ruins vão fazer a pressão ficar ainda maior. Vai faltar quem defenda Felipe Conceição. Com uma Série B se aproximando e com a possibilidade de trocar o técnico somente uma vez, não é difícil imaginar o que acontecerá.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments