Blog do Victão

Classificação do Atlético na Copa do Brasil ficou entre alívio e preocupação. Tem como ser melhor

Atlético foi muito mal no primeiro tempo contra o Bahia (Pedro Souza/Atlético)

O Atlético está classificado para as quartas de final da Copa do Brasil. O Galo perdeu para o Bahia, por 2 a 1, em Feira de Santana, e avançou de fase, pois venceu o jogo de ida, em Belo Horizonte, por 2 a 0, na semana passada. A vaga na próxima etapa fez o clube mineiro receber mais R$ 3,45 milhões, superando os R$ 36 milhões em prêmios na temporada. Como resultado está tudo bem, mas em campo não foi tão bem assim.

A derrota por 2 a 1 encerrou uma série invicta do Atlético, de dez partidas, e tornou a classificação alvinegra muito mais tensa do que o necessário. É verdade que Everson falhou no primeiro gol do Bahia, logo nos minutos iniciais, e fez a equipe tricolor acreditar que era possível tirar a vantagem que o Galo abriu no jogo do Mineirão. Mas não dá para culpar apenas o goleiro pelo primeiro tempo ridículo do Galo.

O Bahia conseguiu fazer 2 a 0 e poderia até ter feito mais. Enquanto o Atlético simplesmente não jogou. Um exemplo da inoperância do time foi a primeira finalização acontecer somente aos 27 minutos. Na etapa inicial foram apenas duas tentativas do Galo contra 11 do Bahia. E não pode ser assim. Por uma razão muito simples: o Atlético tem jogadores melhores e tecnicamente é muito superior. Jogar de igual para igual com o Bahia tem de servir de alerta, afinal de contas daqui uma semana tem o River Plate, pelas quartas de final da Copa Libertadores. E com certeza o buraco será mais embaixo.

Mas o Galo mudou no segundo tempo. Felizmente mudou para melhor, até porque seria difícil ser ainda pior do que foi nos primeiros 45 minutos (47 com os acréscimos). Entraram Dylan Borrero, Nacho e Vargas. As trocas fizeram bem demais ao Atlético, que em apenas quatro minutos já havia finalizado duas vezes, o mesmo tanto da etapa inicial. O gol da classificação não demorou a sair e foi com Vargas, após cruzamento de Dylan.

Daí em diante, o Galo foi quem esteve mais perto de fazer o segundo gol do que sofrer o terceiro. Mas pecou em alguns momentos e fez a classificação ser sofrida. Como não deveria ser. Nos minutos finais alguns sustos, sempre com o Bahia levantando a bola na área. No fim, o Atlético fez o suficiente para se classificar, mas pouco para convencer. O torcedor ficou entre o alívio, por garantir a vaga, e a preocupação, já que a partir de agora os desafios são ainda mais complicados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leonardo

A mediocridade do Galo chama-se Cuca.

Renato Pereira

Precisamos de um goleiro !!!!!!!!!

Julio

Pega o Fábio dos Maria.