Blog do Victão

Clássico de domingo está ligado à Libertadores de 2009, goleada no Estudiantes e Cruzeiro 6 a 1

Cuca sabe trabalhar bem a motivação dos jogadores (Pedro Souza/Atlético)

Neste domingo (11) tem Cruzeiro x Atlético, pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro. No clássico que pode ser o único da temporada. Um confronto que tem ligação direta com três outras partidas do passado, de um passado já distante se falando de futebol.

O duelo deste final de semana remete à final da Copa Libertadores de 2009 e as goleadas aplicadas pelo Cruzeiro sobre o Estudiantes e o Atlético, ambas em 2011. Mas o que uma partida do Estadual tem a ver com três jogos disputados nas duas últimas décadas?

A resposta está no banco de reservas do Atlético: Cuca.

O treinador não esteve envolvido na final continental vencida pelo Estudiantes, que bateu o Cruzeiro, por 2 a 1, de virada, em julho de 2009, no Mineirão. Mas ele era o comandante cruzeirense no reencontro das duas equipes, em fevereiro de 2011, pela fase de grupos da Copa Libertadores.

É neste ponto da história que tudo se une. A derrota na final da Libertadores machucou. Um título que esteve tão perto e escapou entre os dedos. Cuca soube trabalhar muito bem a situação na preleção do duelo Cruzeiro x Estudiantes.

O resultado foi jogadores que não fizeram parte daquela partida de 2009 e que foram a campo para o duelo de 2011 com sede de vingança, como se fossem eles os derrotados dois anos antes. Lógico que o Cruzeiro não entrou para golear, isso foi consequência. Mas entrou para vencer, para não dar chances ao adversário. O triunfo não traria o tricampeonato continental, mas era uma questão de honra.

E assim o Cruzeiro fez 5 a 0 no Estudiantes. Numa partida em que poderia ter feito até mais.

Cruzeiro 6 a 1 Atlético

Meses depois Cuca estava no Atlético. Ele evitou o rebaixamento do time alvinegro, algo que parecia certo no fim do primeiro turno do Brasileirão de 2011. No último jogo, a chance de rebaixar o rival. Mas o Galo não aproveitou. Pelo contrário. Levou 6 a 1. Uma goleada que machuca o atleticano até hoje.

Por isso, mesmo quase 12 anos depois, o clássico deste domingo é tido pela torcida como a chance de tentar descontar aquela goleada. Um Atlético turbinado financeiramente por mecenas e recheado de grandes jogadores contra um Cruzeiro tecnicamente bastante limitado.

Certamente Cuca vai trabalhar bem essa situação. Pegar o desejo do torcedor e levar aos jogadores. O capitão Réver estava em campo naquela goleada. Único remanescente. Mas os demais também vão saber e sentir através do treinador o peso daquele 6 a 1.

A taça da Libertadores na concentração do Atlético

Cuca é um técnico que sabe motivar seus atletas. Ele se utiliza de todos os recursos possíveis para completar o trabalho feito em campo. Um exemplo está dentro do próprio Atlético. Na véspera da final da Libertadores de 2013 o treinador conseguiu levar a taça da competição para a Cidade do Galo.

Portanto, antes da decisão com o Olímpia os jogadores do Galo puderam sentir o que era pegar a taça da Libertadores. Para os atletas envolvidos naquela final não existe dúvida: a visita do troféu ajudou bastante na retomada da confiança, após o Galo levar 2 a 0 na ida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
FrangaComFebreBorraCloaca

”Certamente Cuca vai trabalhar bem essa situação. Pegar o desejo do torcedor e levar aos jogadores. O capitão Réver estava em campo naquela goleada. Único remanescente. Mas os demais também vão saber e sentir através do treinador o peso daquele 6 a 1.”
Que comovente o blogueiro Franga abrindo o coração e passando uma mensagem motivacional para a galinhada…
Vc deveria ter falado tb da goleada de 5 a 0 no rural de 2009, Frangota sofredora…O texto ficaria mais ‘rico’ e informativo…

Moacir Schmidt

Eu já acho que as varias expressoes que tentam desmerecer o galo só revelam que o bloqueiro é uma maria ressentida

Filipe Braga

Pelo contrário, se ler os outros blogs, publicações tentando plantar crise e desmerecendo o trabalho no Cruzeiro. Deve ser Pateticano mesmo.

Rodrigues Souza

Cara, olha o que causa uma carência de mais de 50anos…. Se esse jornalista não tivesse escrito isso, com certeza teria uma matéria mais interessante no lugar… Se minha vó fosse viva eu teria um lugar para almoçar todo domingo. Se tatu voasse o céu estaria cheio de buraco. Como tem gente imbecil nas redações de jornais…. Agora entendo porque o pessoal disse que não precisa de diploma para ser jornalista, para escrever isso qualquer escreve.