Blog do Victão

Atlético topou pagar R$ 10 milhões em comissão para ter Erazo e Mansur. Quem assume a conta?

Mansur (frente) e Erazo custaram muito caro para o Atlético (Bruno Cantini/Atlético)

Em alguns anos vou completar 20 anos de carreira, sempre cobrindo futebol. Portanto, já vi de tudo um pouco. Confesso que são poucas as notícias de bastidores que me espantam. Por mais assustadora que seja a informação, por mais surreal que possa parecer, eu sempre espero de tudo quando o assunto une clube de futebol e dinheiro.

Mas, nessa terça-feira, apareceu uma dessas notícias que me causam espanto. Confesso que fiquei de boca aberta ao ler o texto dos amigos Guilherme Piu e Thiago Fernandes, no Uol, sobre a dívida de R$ 40 milhões que o Atlético tem com o agente André Cury. Caso não tenha lido, leia. Mas depois que terminar aqui.

No fim do texto está a lista completa das comissões que o agente tem a receber do Atlético. Alguns nomes que o torcedor não deve nem lembrar e outros que tenta esquecer. Mas dois me chamaram a atuação. O zagueiro Erazo e o lateral-esquerdo Mansur.

Nenhum deles está mais na Cidade do Galo. Erazo foi titular na temporada 2016. Disputou 48 partidas e não deixou saudades. Mansur fez somente um jogo de Campeonato Brasileiro, em 2015. As demais 19 partidas foram quase todas elas pelo time de transição que jogou a Segunda Divisão do Mineiro (que na verdade é terceira divisão).

Mesmo assim, longe do Atlético há muito tempo, ambos vão custar R$ 10,5 milhões aos cofres do clube. Isso foram o salário que receberam enquanto tiveram contrato vigente. Mas como assim? Quem assume essa conta? Isso é algo muito sério e, na minha opinião, não teve a repercussão que merece.

Repito: quem assume essa conta?

Dinheiro de ninguém e torcedor tratado como trouxa

É bastante comum ver clubes gastarem muito mais do que podem na busca por reforços. Comprar jogadores que não vão pagar. Prometer salários que não vão honrar. Diria que mais do que comum, já é natural do futebol brasileiro. Salvo exceções e por alguns momentos. Todos os clubes agiram, agem ou vão agir assim.

A explicação, no meu modo de ver, está no dono do dinheiro. Afinal o dinheiro do clube não é de ninguém, como diz o comentarista Léo Gomide. E é a mais pura verdade. Os dirigente fazem os contratos e não precisam dar satisfação. Cláusulas de sigilo escondem os números. E quem deveria fiscalizar, que é o Conselho Deliberativo, parece ter outros interesse. Vide o que aconteceu no Cruzeiro.

Também nessa terça eu publiquei sobre uma nova modalidade de sócio-torcedor que o Atlético lançará nos próximos dias. Para compensar a falta de ingresso provocada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, o clube vai dar uma camisa para quem quitar a anuidade. Mas o atleticano vai pagar assim, numa boa?

Claro que o torcedor só quer ajudar. Quer ter um time competitivo. Mas será que dá para confiar depois de ver o destino que esse dinheiro pode tomar. São R$ 10,5 milhões apenas por Erazo e Mansur. Quem assume essa conta?

Diretoria atual precisa se posicionar e ser transparente

Sérgio Coelho assumiu a presidência do Atlético somente em janeiro. Na lista estão negociações que aconteceram antes disso. Mas Coelho vem do mesmo grupo político que comanda o clube desde o final dos anos 1990. Não existe oposição dentro do Conselho Deliberativo do Atlético. Guilherme Arana e Eduardo Vargas foram contratados na gestão anterior, com ajuda dos mecenas que dão sustentação ao mandato do atual presidente.

Enfim, está tudo ligado. Por mais que Sérgio Coelho não tenha assinado nenhum dos contratos com André Cury, provavelmente será dele a responsabilidade de pagar o agente.

O momento é apropriado para a direção do Atlético colocar em prática algo que o colegiado tanto prega: transparência.

Em 2021 foram duas contratações. Nacho e Hulk. Quanto custaram? Quanto o clube pagou ou vai pagar de comissão? Detalhes desse tipo que deveriam constar no “Portal da Transparência” lançado pelo Atlético no segundo semestre do ano passado, mas que não apresenta nada além de documentos que o clube é obrigado a divulgar.

A relação torcida e clube mudou bastante nos últimos 20 anos, da época que Sérgio Coelho foi vice-presidente, lá em 2001. Os torcedores colocam agora muito mais dinheiro no futebol do que antes. Direta e indiretamente. Por isso, além da transparência em todos os contratos, é dever da diretoria responder uma pergunta que não que se calar.

Quem assume essa conta?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
Opinião

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wesley GS

Meu deus, eu vou ganhar uma comisa? Comassim? Eu sempre paguei meu sócio a vista, vou ganhar uma camisa oficial ou é promocional?

Wesley GS

Meu deus, eu vou ganhar uma comisa? Comassim? Eu sempre paguei meu sócio a vista, vou ganhar uma camisa oficial ou é promocional?