Blog do Victão

Atlético já pode gastar R$ 2,7 milhões por conta. Vaga nas oitavas da Copa do Brasil está garantida

Nacho deu assistência e fez gol no triunfo do Atlético sobre o Remo (Pedro Souza/Atlético)

Cada um dos 16 classificados para as oitavas de final da Copa do Brasil vai receber R$ 2,7 milhões. E o Atlético já pode gastar esse dinheiro por conta. O Galo bateu o Remo por 2 a 0, em Belém, e a vaga é apenas uma questão de tempo. Na próxima semana, em Belo Horizonte, tem a partida da volta, como determina o regulamento. Um novo duelo apenas protocolar, afinal a distância técnica entre os times é grande demais para imaginar uma virada.

O Remo precisa vencer por dois gols de diferença para levar a disputa para os pênaltis. É muita coisa para o Leão diante de um Atlético tão poderoso. O jogo desta quarta-feira (2), no Baenão, deixou isso bem claro. A equipe comandada por Cuca não fez muita força para triunfar. Enquanto o Remo esteve perto do seu limite, o Galo fez o resultado e deixou a bola com o adversário.

A dupla Nacho e Hulk resolveu mais uma vez. O argentino deu o passe para o gol de Hyoran e recebeu de presente a bola para fazer 2 a 0, após boa arrancada de Hulk. Os dois fizeram o serviço e deixaram o campo, afinal o foco já está na reação no Campeonato Brasileiro. No domingo o Galo enfrenta o Sport, em Recife.

Não foi uma grande atuação do Atlético. O segundo tempo então… Muito ruim. Mas o time fez o que era necessário. Começou melhor na partida e seguiu assim até fazer o primeiro gol. A partir de então a bola ficou com o Remo e o Galo esperando o contra-ataque, mas sem sofrer defensivamente. Foi assim que saiu o segundo gol e o terceiro esteve nos pés de Marrony, por duas vezes, mas ele não aproveitou.

Com o 2 a 0 de vantagem e condições melhores de jogo na próxima semana, como um gramado melhor e o clima mais ameno, é possível até que Cuca escale ainda mais reservas. Afinal a sequência de jogos é pesada e a situação na terceira fase da Copa do Brasil já está resolvida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.