Blog do Victão

Sampaoli convidou Marinho em agosto. Atacante deixou portas abertas e Atlético fará proposta

Jorge Sampaoli e Marinho trabalharam juntos no Santos (Ivan Storti/Santos FC)

Jorge Sampaoli tem o hábito de pegar o telefone e ligar para os jogadores com os quais ele quer trabalhar. Desde que chegou à Cidade do Galo, em março do ano passado, o treinador argentino fez isso inúmeras vezes. Alguns foram contratados pelo Atlético. Em outros casos o negócio não foi para frente. O atacante Marinho, do Santos, está na lista dos que foram convidados e a negociação não avançou.

Em agosto, enquanto o Brasileirão estava nas primeiras rodadas, o treinador atleticano ligou para Marinho, assim como fez com Everson e Sasha, que trocaram o Santos pelo Atlético. Já Marinho achou melhor seguir na Vila Belmiro. O atacante agradeceu o interesse atleticano e deixou as portas abertas para uma futura transferência.

É por isso que a diretoria do Atlético, a pedido de Jorge Sampaoli, fará uma oferta pelo camisa 11 do Santos. A informação foi apurada em parceria com Heverton Guimarães, apresentador da Rádio 98 FM e da Band Minas.

Como o Santos está na decisão da Copa Libertadores, a situação só vai avançar no próximo mês. Assim como ocorre desde o começo do ano passado, a proposta será viabilizada pelos 4 R’s, grupo que atualmente administra o Atlético e dá o aporte necessário para que o clube tenha condições de fazer grandes contratações.

Existe uma certa confiança para que a negociação seja favorável para o Galo. A relação Sampaoli e Marinho é a principal delas. O atacante já declarou que se tornou outro jogador desde que trabalhou com o argentino, em 2019, no Santos. “Quando falo que ele me ensinou a jogar futebol… Normalmente o treinador me botava pra jogar e falava: “Entra e vai”. Mas ele me chamava toda hora e falava: “Se você não jogar assim comigo, não vai jogar. Vai fazer gol, mas vai voltar pro banco”. Ele falava: “Quero que você jogue assim”, disse o atacante em entrevista ao programa Bem, amigos!, do Sportv.

Outro ponto que deixa a cúpula atleticana confiante é a situação financeira do clube paulista. O Santos deve salários e está impedido de fazer novas contratações, punido até pagar dívidas antigas. Tanto que a venda de alguns titulares será necessária para colocar a casa em ordem. O volante Diego Pituca, por exemplo, já está negociado com o Kashima Antlers, do Japão. Ele vai embora depois da final da Libertadores.

Por outro lado, o sucesso de Marinho desperta o interesse de mais gente. O temor entre os atleticanos é que o camisa 11 do Santos receba uma boa proposta de fora do Brasil. Com o Real desvalorizado, o Galo não teria condições financeiras de concorrer com clubes estrangeiros, mesmo com o suporte financeiro de torcedores bilionários.

Marinho tem 30 anos (completa 31 em maio) e está dentro do perfil de reforços que Sampaoli quer para 2021. Se em 2020 o Atlético buscou muitos atletas novos e promissores, para a próxima temporada o treinador quer jogadores mais experientes e prontos para resolver. Além de Marinho, outros nomes da lista de reforços entregue à diretoria estão na casa dos 30 anos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments