Blog do Victão

Os 40 anos do Atlético x Flamengo de Wright: “não me arrependo de absolutamente nada”

Toninho Cerezo e José Roberto Wright (de costas) no Atlético x Flamengo de 81 (Jorge Gontijo/EM/D.A Press)

No gramado do Serra Dourada estavam estrelas que até hoje figuram entre os maiores jogadores do futebol brasileiro. Cerezo, Éder e Reinado pelo lado alvinegro e Leandro, Júnior e Zico pelo lado rubro-negro. Só para exemplificar, afinal tantos outros craques também estavam em campo. Atlético e Flamengo já formavam a base da seleção brasileira que ano seguinte disputaria a Copa do Mundo na Espanha e entraria para a história mesmo sem o título. Mas o jogo desempate da primeira fase da Copa Libertadores de 1981 teve o árbitro José Roberto Wright como protagonista.

Aos 37 minutos a partida estava encerrada. Os atleticanos Reinaldo, Éder, Chicão, Palhinha e Osmar Guarneli foram expulsos e o Flamengo saiu vencedor do confronto, posteriormente também foi o campeão da Libertadores e do Mundial. A partida que até hoje mexe com emoções foi disputada em 21 de agosto de 1981, uma sexta-feira.

Flamengo e Atlético foram campeão e vice, respectivamente, do Brasileirão de 1980. Como eles representaram o Brasil na Libertadores de 1981 e naquela época os times do mesmo país ficavam no mesmo grupo, Galo e Fla se enfrentaram logo na primeira fase. Os paraguaios Cerro Porteño e Olímpia também estavam no grupo 3. Alvinegros e rubro-negros somavam oito pontos cada um passados os seis jogos da fase inicial. Tanto Atlético quanto Flamengo venceram duas vezes (a vitória valia dois pontos) e empataram quatro.

E como apenas um clube avançava no torneio e não usavam critérios de desempate como hoje, foi necessária a realização de uma partida desempate. O Flamengo escolheu o estádio, o Serra Dourada, em Goiânia, e o Atlético escolheu o juiz, José Roberto Wright, que apesar de carioca, ele apitava por outra federação. O resto é história.

Neste sábado completa 40 anos de uma partida que é lembrada até hoje, não só por atleticanos e flamenguistas, mas por torcedores de todo o Brasil. Afinal de contas não é comum o árbitro expulsar cinco jogadores do mesmo time, isso só no primeiro tempo. Certo ou errado, cada um tem sua opinião. Para lembrar de uma data tão marcante na história dos dois clubes, que em 2021 podem se encontrar novamente na Libertadores, desta vez na final, nada melhor do que relembrar uma entrevista do protagonista do jogo.

Em 2012, José Roberto Wright falou com o repórter Thiago Madureira, do Superesportes. “Não me arrependo de absolutamente nada”, disse o ex-árbitro. Uma frase impactante e que com razão virou o título da reportagem. Clique aqui e leia a entrevista completa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Honneur

Se olhar os vídeos da época, percebe-se, facilmente, que estava totalmente transtornado, com os olhos injetados e a boca espumante.
O pior é que os dois times nem precisavam de juiz: eram duas orquestras afinadíssimas e esse paspalho estragou o Concerto. Eu estava lá e vi tudo pessoalmente…

Teobaldo

Arrepender porque? Fez o serviço para o qual foi contratado e deve ter recebido uma grana preta (e vermelha). Tá tudo certo!

César de Freitas

Não e só uma decisão na Libertadores, tudo andando em situação normal e chaveamentos podemos ter duas decisões, e uma disputa acirrada do brasileiro entre as duas equipes até o fim. Toda a historia é muito parecida, são os dois melhores times do momento, com uma pequena proximidade do Palmeiras, e tem uma blindagem maior hoje nos atos da arbitragem. Naquela época não foi só na libertadores que o Galo foi prejudicado. No final do Brasileiro foi a mesma coisa. Se analisarmos principalmente o jogo do Maracanã o Atlético foi muito prejudicado, houve ações suspeitas o Jogo todo. A poucos dias fui ao Youtube e assisti aquele jogo completo, vi muita suspeição na arbitragem. No começo do jogo teve uma falta para o Galo e o Éder bateu e o Juiz mandou voltar por aproximação da barreira, mas a partir dali houve muitas faltas para os dois lados e ele mandou repetir todas do Flamengo alegando o mesmo motivo, simplesmente todas com cobrança do Zico que não estava bem nesse quesito naquele jogo, senão teria sido fatal, depois no final veio o toque final, um impedimento absurdo quando Reinaldo que não perdia Gols saiu ficou sozinho cara a cara com Raul, não perderia aquele gol e o Galo seria campeão pois o jogo caminhava para o final e estava empatado. Sem riplay com a imagem normal da TV era claro a condição legal do Reinaldo. Ai logo apos o Reinaldo atrasou a cobrança de uma falta sem nada de grave, o juiz veio de longe e o expulsou, alegou que ele tinha reclamado coisa que não houve e ele estava muito longe para ter ouvido qualquer coisa, levou cartão vermelho direto em uma época que nem faltas violentíssimas eram punidas com expulsão, nome do Arbitro José de Assis Aragão.

jailton

Foi um dos momentos mais triste e arrogante de um juiz, mim lembro como se fosse hoje como pode estragar aquele espetaculo, ele estava mal intesionado, como ele mesmo falou que poderia ter expulsado do flamengo,ele é um torcedor junto com seu filho Flamenguista , hoje torço como nunca em qualquer competição contra o flamengo tomei raiva desse time e desse( Rato) era a força do eixo que mandava, mais hoje mudou ‘AQUI É GALO’

Carlos

Chora não bebê… Vcs são tão burros que reclamam de um juiz que vcs mesmo escolheram. Único galo que existe é o de Quintino. Mengao 8 vezes campeão brasileiro. Chupa!

Heiio

E sobre Armando Marques sobre Cruzeiro e Vasco 1974 nada…nada…nada…>:::::??

Leandro Marques

Isso ai!

LUIZ CLAUDIO

O colunista está mais interessado em cutucar os atleticanos que criticar os roubos contra o povo mineiro.

carlos soares olivei

Aquilo sim foi um roubo real.

José Luiz

Depois de dar o serviço foi promovido na globo a comentarista de arbitragem.
Visivelmente tudo armado, isso a Globo não mostra

Geraldo A de Castilho

Wright é um canalha. Do tipo que não se arrepender de ser porco. Foi colocado lá pra favorecer o time carioca.

carlos soares olivei

Isso é uma mentira. Não sei por que a imprensa mineira fala tanto desse fato, e não fala do roubo maior do Vasco contra o Cruzeiro em 1974. Aquilo sim, fato real, gol super legal anulado. Vejam entrevista do Wright sobre Flamengo e atlético. Ele diz que chamou os capitães no centro do gramado e avisou: “não vou tolerar violência, reclamação, nem cera”. O atlético pagou pra ver. Reinaldo deu carrinho por trás no Zico no meio de campo, carrinho por trás é expulsão. Éder esquentadinho,m despitando passou de lado e deu uma peitada no Wright, e falou uma besteira, foi expulso também. O resto foi cai cai. O jogo foi parar na Fifa e deu razão ao Wright em todos os lances.

PAULO SERGIO SANTIAGO ROSAES

Também teve carrinho por traz no lado do Flamengo e o Rato não deu nem amarelo. Não dá pra passar pano neste caso não. Maior roubo da história. Nos roubaram Brasileiro, Libertadores e por consequência o Mundial.

carlos soares olivei

Tá… mas e depois? O que esse mesmo time ganhou na década de 80? Foi o juiz de novo?

Carlos

Chora mais botafogo de MG. Nem BI vcs tem, são conhecidos por ser o clube mais zoado do Mundo segundo o Google. Hahahahah aqui é Flamengo! 8 vezes campeão brasileiro. Chupa e chora.

carlos soares olivei

O time do atlético é tão safado que em 1985 ou 86, Cruzeiro deu uma goleada de 4 x1 no primeiro jogo. O atlético ganhou o outro jogo de 1×0. Não é que entraram no tapetão alegando que foram resultados iguais, uma vitória de cada um , mas não citava o saldo de gols? Tomaram outra goleada no tapetão.

Bernard José De Assis

Pra mim, a final de 1980 o roubo foi mais escancarado.

José Chagas Diniz Couto

Esse indivíduo deveria ter sido preso por “roubo” naquele dia .

Fernando Motta

Perdemos na Espanha em 82 por causa deste jogo em 81. Vamos ganhar na Rússia em 22 por causa de 21 do Galo. É a vida!

mauricio

Roubou tá Roubado ….O resto deixa com DEUS ….