Blog do Victão

Marcelo Moreno fez mais gols pela Bolívia do que pelo Cruzeiro desde o retorno ao clube em 2020

Marcelo Moreno tem média de um gol por jogo pela Bolívia em 2020 e 2021 (Divulgação/Conmebol)

A Bolívia bateu a Venezuela por 3 a 1, nessa quinta-feira (3), em La Paz. Dois gols de Marcelo Moreno, agora o artilheiro das Eliminatórias da América do Sul para a Copa Mundo de 2022 com cinco gols. Com quatro pontos conquistados após cinco jogos, a seleção boliviana sonha em disputar o Mundial novamente, assim como foi em 1994. E tem nos gols de Marcelo Moreno a maior esperança para chegar no Catar no fim do ano que vem.

Já no Cruzeiro a situação é bastante diferente. Contratado para ser o grande nome da equipe no ano passado, quando a Raposa tinha a missão de retornar à Série A do Campeonato Brasileiro, Marcelo Moreno ainda não foi de perto aquele centroavante artilheiro que conquistou a torcida cruzeirense nas duas passagens anteriores.

Desde que retornou à Toca da Raposa, no começo de 2020, Marcelo Moreno marcou somente quatro gols. Na atual temporada foi apenas um, de pênalti, no triunfo por 1 a o sobre o Athletic, pelo Campeonato Mineiro. Com números tão ruins e atuações tão fracas quanto, Marcelo Moreno perdeu espaço no Cruzeiro. O atacante nem sequer esteve entre os relacionados na última partida que esteve à disposição do técnico Felipe Conceição, na partida da volta contra o América, pela semifinal do Estadual.

Se pelo Cruzeiro foram quatro gols em 37 jogos, somando 2020 e 2021, pela seleção boliviana são seis gols em seis partidas. Moreno marcou em todos os jogos da Bolívia pelas Eliminatórias, contra Argentina, Equador, Paraguai e duas vezes contra Venezuela. No período foram realizados ainda duas partidas amistosas e o atacante cruzeirense fez um gol no Chile.

Marcelo Moreno tem 24 gols pela Bolívia, o que fez dele o maior artilheiro da história da seleção. Por lá ele é tratado como Marcelo Martins e a idolatria dos bolivianos segue em alta. Enquanto no Cruzeiro o centroavante perdeu a posição para Rafael Sóbis, que passou a jogar centralizado, e sua continuidade não está garantida, embora tenha contrato com a Raposa até o fim de 2022.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments