Blog do Victão

Hyoran é o melhor jogador do Atlético no único setor do campo que Sampaoli ainda tem dúvidas

Hyoran tem cinco gols no Brasileirão (Divulgação/Atlético)

As primeiras escalações de Jorge Sampoali sempre surpreendiam. O treinador argentino mudava o Atlético a cada partida, em função do adversário, diante daquilo que ele projetava para o jogo e também na busca por uma equipe considerada titular. Com quase um ano de Cidade do Galo, é verdade que sem futebol por quatro meses, o treinador parece perto do encontrar seu 11 ideal.

Neste domingo o Atlético recebe o Atlético-GO, às 18h15, no Mineirão. Para o confronto válido pela 30ª rodada do Brasileiro, o 36º jogo sob o comando de Sampaoli, o atleticano já é capaz de advinhar a escalação sem muita dificuldade. A linha defensiva e o ataque não são mistérios mais. Everson, Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana forma a defesa alvinegra. Para o ataque o trio é composto por Savarino, Keno e Vargas.

As dúvidas surgem apenas no meio de campo, no único setor que Jorge Sampaoli ainda quebra a cabeça para encontrar a melhor formação. Mas tem um jogador que se destaca por aquele setor no campo.

Um dos dois atletas mais criticados pela torcida nesta temporada, ao lado do goleiro Everson, o meia Hyoran é o meia alvinegro com maior regularidade na temporada. O dono da camisa 20 foi alvo de muitas reclamações e até mesmo de piadas. Mas nenhum outro jogador da posição tem sido tão importante para o time como ele é.

Autor de gols nas duas últimas partidas do Galo, contra Coritiba e Red Bull Bragantino, Hyron já marcou cinco vezes neste Brasileirão. Números bem superiores aos dos dos concorrentes Alan Franco, Nathan, Zaracho e Calebe, que somados têm sete gols e uma assistência.

Se a defesa e o atacante estão prontos, falta o meio de campo. Por enquanto é Hyoran e mais dois.

Permanência improvável na próxima temporada

Embora seja o jogador do meio de campo com mais participações diretas em gols no Atlético neste Brasileirão, a permanência de Hyoran na Cidade do Galo é algo bastante improvável. O meia pertence ao Palmeiras e está emprestado ao clube mineiro até o fim de fevereiro. Para seguir com Hyoran o Atlético precisa desembolsar cerca de R$ 7 milhões.

O valor é até considerado baixo para o atual padrão financeiro do Galo no mercado, hoje turbinado com a grana de mecenas. No entanto, Sampaoli e a diretoria alvinegra já traçaram o planejamento para a próxima temporada e a meta é buscar reforços mais experientes. Como alguns são caros, a tendência é que o Atlético não compre Hyoran.

Homenagem a Reinaldo diante do Bragantino

O empate na rodada anterior foi garantido por um pênalti cobrado por Hyoran, já depois dos 50 minutos do segundo tempo. Na comemoração ele fez o gesto do punho cerrado para o alto, em homenagem a Reinaldo, maior artilheiro da história atleticana, com 255 gols.

O Rei (como é chamado pelo atleticano) completou 64 anos no último dia 11, data do confronto com o Bragantino. Hyoran ficou sabendo do aniversário de Reinaldo em conversa com funcionários do clube, ainda no hotel, horas antes do jogo. Foi então que o meia decidiu que homenagearia o eterno ídolo do Galo em caso de gol. Deu certo. Foi no último lance da partida, mas o gol para homenagear o Rei saiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.