Blog do Victão

Felipe Conceição passou o Cruzeiro em três jogos no comando do Remo. Na terça eles se enfrentam

Felipe Conceição tem dois triunfos em três jogos no comando do Remo (Samara Miranda/Remo)

Treinador do Cruzeiro no começo da temporada e nas duas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B, Felipe Conceição deixou a Toca da Raposa depois da eliminação celeste na Copa do Brasil, para a Juazeirense, na terceira fase do torneio. O técnico que fez sucesso no América não conseguiu repetir o desempenho na Raposa e foi demitido. Nesta terça-feira o Cruzeiro reencontra Felipe Conceição, agora no comando do Remo.

O treinador está na equipe de Belém desde a 10ª rodada. Quando Felipe Conceição desembarcou no Pará, no começo deste mês, o Remo era o lanterna da Série B. Apesar da derrota na estreia, dentro de casa, para o Vila Nova, por 1 a 0, o Leão não estão mais nem mesmo dentro na zona do rebaixamento, passadas três partidas sob o comando de Conceição.

Foram seis pontos conquistados no período, enquanto o Cruzeiro somou apenas dois. Neste momento, a classificação aponta para o Remo com 13 pontos, na 14ª colocação. São dois pontos a mais do que a Raposa e duas posição acima. O time estrelado está na porta da zona do rebaixamento, no 16º lugar, com 11 pontos em 12 jogos. Já o Remo entrou em campo somente 11 vezes, já que o confronto com o Avaí foi adiado, por causa de uma forte chuva que caiu em Florianópolis, um mês atrás.

Nesta terça-feira, às 19h, Remo e Cruzeiro se enfrentam no Estádio Baenão, em Belém. Pressionado pela sequência de seis jogos sem vitórias, a Raposa pode até mesmo entrar na zona do rebaixamento em caso de um novo tropeço. Já um triunfo pode fazer o time celeste subir três posições. Certamente o duelo terá um peso diferente para Felipe Conceição, que saiu do Cruzeiro sem deixar saudades.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo

E Remo na cabeça!!!!

Ray de Pinho

Beira o absurdo o treinador ter uma semana cheia pra treinar, e colocar em campo, na hora da emergência, um esquema que ainda não foi treinado – como disse o próprio auxiliar na coletiva. A ter que fazer aposta, era melhor deixar o Célio lúcio, e não gastar a última contratação de treinador. Esse mozart é fraquissimo.