Blog do Victão

Felipe Conceição, Ney Franco e Enderson Moreira somaram mais pontos do que o Cruzeiro na Série B. E a Raposa já procura outro técnico

Marcelo Moreno marcou diante do Londrina, mas o Cruzeiro não venceu (Agência i7/Mineirão)

Felipe Conceição foi a principal aposta do Cruzeiro no começo da temporada 2021. Com recursos financeiros limitados e sem poder para investir pesado na formação de um elenco recheado de bons jogadores, a diretoria celeste optou por montar uma equipe capaz de ser forte coletivamente. A escolha do treinador foi baseada nas passagens de Conceição pelo América e pelo Guarani. Dois times que apresentaram bom futebol e foram competitivos na Série B e por muito pouco não conseguiram o acesso, em 2019 e 2020, respectivamente.

Mas a passagem de Felipe Conceição pela Toca da Raposa durou cerca de cinco meses apenas. O desempenho irregular no Campeonato Mineiro, o começo com duas derrotas na Série B e a eliminação na Copa do Brasil custaram muito caro para o treinador, que estava fora do Cruzeiro no dia 9 de junho. Menos de um mês depois, em 4 de julho, Felipe Conceição era anunciado como novo técnico do Remo.

A estreia foi na derrota para o Vila Nova, por 1 a 0, em Belém. Assim, o Remo terminou a 10ª rodada segurando a lanterna da Série B, com sete pontos conquistados. Mas, desde então, a situação virou para o clube paraense. O Leão venceu quatro dos últimos seis jogos (disputou uma partida adiada da 5ª rodada). Foram 12 pontos conquistados, inclusive com o triunfo sobre o próprio Cruzeiro.

O então lanterna já abriu uma boa vantagem para a zona do rebaixamento. São seis pontos a mais do que o Londrina, que ocupa a 17ª posição. Pode parecer cedo, mas o Remo pode se dar ao luxo de olhar para a parte de cima e sonhar com a briga pelo acesso. São sete pontos menos do que o quarto colocado e um triunfo na próxima rodada pode colocar a equipe de Belém no bolo de quem luta para subir.

E o Cruzeiro?

Já o Cruzeiro conquistou somente quatro pontos no mesmo período que o Remo de Felipe Conceição ganhou 12 pontos. A Raposa não venceu nenhuma vez em julho e acumula uma série de nove partidas sem vitórias. O técnico Mozart, que chegou para o lugar de Conceição, nem sequer está mais na Toca da Raposa, pois pediu demissão após o empate em 2 a 2 com o Londrina, no Mineirão.

Amargurando mais uma rodada dentro da zona do rebaixamento, o Cruzeiro segue em busca do 9º treinador em menos de dois anos.

A lógica também vale para Enderson Moreira e Ney Franco

Mas Felipe Conceição não é o único treinador que passou recentemente pelo Cruzeiro e que somou mais pontos do que o clube mineiro na atual edição da Série B. A lógica vale também para Enderson Moreira e Ney Franco, que comandaram a Raposa na competição da temporada passada.

Ney Franco estreou no CSA em 14 de julho. Desde então foram sete pontos conquistados, enquanto a Raposa somou apenas três pontos. Mas entre todos os técnicos citados, o que está com melhor desempenho até o momento é Enderson Moreira. São três partidas (uma atrasada) e três vitórias, portanto nove pontos conquistados. No mesmo período o Cruzeiro empatou com o Vila Nova e Londrina e somou dois pontinhos.

Será que a solução para o Cruzeiro está somente na escolha do próximo treinador?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Júlio César Ferreira Barbosa

Isso mostra que o problema do Cruzeiro não é somente o técnico, o time em si é muito ruim.

Rogério

O importante é que vai continuar na merda porem com técnico mercenário e caro. Avante cú gulosas