Blog do Victão

Cruzeiro sofre nova cobrança judicial e tem cinco dias para pagar R$ 8 mi. Clube pode recorrer

Cruzeiro volta a sofrer com cobranças judiciais (Divulgação/Cruzeiro)

A grave crise financeira que o Cruzeiro atravessa parece não ter fim. Além da dificuldade para pagar os salários, já são três meses e meio de atraso, e das mais diversas dívidas, o clube volta a conviver com cobranças judiciais. Nessa terça-feira (12) uma decisão do juiz Valmir Nunes Conrado, da 25ª vara determinou que a Raposa pegue R$ 8.008.708,91 referente ao não recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Caso o Cruzeiro não quite o valor em até cinco dias os bens do clube podem ser penhorados. Em último caso até as contas bancárias da Raposa podem ser bloqueadas. O clube tem o direito de recorrer da decisão.

No fim de outubro o departamento jurídico do Cruzeiro, representado pelo superintendente Flávio Boson, a advogada Danúbia Paiva e o advogado tributarista João Paulo de Almeida Melo, além do presidente Sérgio Rodrigues, conseguiu importante acordo com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, para equalizar a dívida com a União.

Com o acerto o Cruzeiro conseguiu reduzir o valor em quase 45%, um desconto superior a R$ 150 milhões. O acordo suspendeu mais de 30 processos que determinavam o pagamento de quase R$ 100 milhões para a União e ainda livrou o clube de vários bloqueios.

O acordo deu um alívio imediato para o Cruzeiro, que estava sufocado por cobranças judicais e bloqueios. Mas a tranquilidade durou pouco. O departamento jurídico da Raposa tem mais um desafio pelo frente.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
Notícias

All Comments