Blog do Victão

Conheça a bola do Mineiro: América e Cruzeiro conhecem da Série B. Atlético terá dois treinos

Bola que será utilizada na edição 2021 do Campeonato Mineiro (Bruno Haddad/Cruzeiro)

Neste sábado começa a edição 2021 do Campeonato Mineiro. Uberlândia x Cruzeiro é o primeiro jogo da competição, marcado para às 16h30, no Estádio Parque do Sabiá, no Triângulo Mineiro. Mais uma vez a bola utilizada pela Federação Mineira de Futebol (FMF) será da Topper, pela segunda temporada consecutiva.

Leia também: Recorde de mortes por Covid indica que torcida não volta tão cedo. Regulamento do Mineiro trata o assunto

O modelo escolhido é o mesmo utilizado em 2020, a Samba Velocity Pró. De acordo com a empresa responsável, a bola é produzida com PU High Solid, que traz um sistema que preserva o formato perfeitamente redondo, além de reduzir a absorção de água.

A bola tamanho 5 atende ao que determina a Fifa. Tem circunferência entre 68 e 70 centímetros e o peso varia entre 400 e 430 gramas. A única alteração em comparação com 2020 são as cores. No ano passado o amarelo e o azul se destacavam no detalhes, enquanto no modelo 2021 o vermelho predomina.

Uma bola Samba Velocity Pró da Topper varia entre R$ 240 e R$ 280.

América e Cruzeiro estão na frente

A bola da Topper que será utilizada no Campeonato Mineiro é o mesmo modelo utilizado na Série B de 2020. Portanto, América e Cruzeiro já estão completamente acostumados. Com exceção dos jogos na Copa do Brasil, os dois clubes utilizaram apenas as bolas da mesma marca que será usada nesta edição do Estadual.

Atlético treinou com a bola da Nike até o fim do Brasileirão (Pedro Souza/Atlético)

Já o Atlético vai ter apenas dois dias de treinos com a bola do Mineiro. Como a Série A terminou apenas nessa quinta-feira (25) e a competição é patrocinada pela Nike, os jogadores alvinegros treinaram com bolas fabricadas pela empresta norte-americana até a véspera do jogo com o Palmeiras.

Veja mais: Assim como o Paulista, o Mineiro terá jogos na Globo a partir da 4ª rodada e apenas aos domingos

Por mais que todas as marcas sigam as determinações da Fifa, sempre tem diferenças entre as bolas de cada empresa. Talvez o caso mais emblemático seja da Jabulani, da Adidas, a bola utilizada na Copa do Mundo de 2010. Muitos jogadores recalaram, especialmente os goleiros.

“É horrível, horrorosa. Parece aquelas bolas que a gente compra no supermercado”, disse Júlio César, o titular da meta da seleção brasileira no Mundial disputado no África do Sul.

Cada clube recebe 30 bolas da FMF

Como parte do acordo entre FMF e Topper, cada clube que disputa o Módulo I recebe 30 bolas Samba Velocity Pró. Quantidade considerada satisfatória para atender a demanda dos clubes durante o período do Campeonato Mineiro.

Não para o trio de Belo Horizonte. Os três ainda compram mais unidades, para não afetar os treinamentos. E o regulamento do Estadual é bem claro. Caso o clube mandante não disponibiliza bolas da Topper, o árbitro pode até mesmo não realizar a partida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments