Blog do Victão

Top 10 do futebol mineiro na Copa do Brasil: quando a zebra fez a eliminação virar vexame

Atlético não conseguiu eliminar o desconhecido Afogados, de Pernambuco (Bruno Cantini/Atlético)

A Copa do Brasil começa nesta quinta-feira (11) para o futebol mineiro. Uberlândia e Cruzeiro são os primeiros a entrarem em campo, contra Luverdense-MT e São Raimundo-RR, respectivamente. América, Caldense e Tombense estreiam na próxima semana, enquanto o Atlético entra somente a partir da terceira fase.

Para marcar o início do torneio nacional mais democrático, com clubes de todas as divisões, o Blog preparou três listas com dez momentos marcantes para os clubes de Minas Gerais em cada uma delas: vexames, maiores goleadas e grandes viradas.

Nesta lista são os maiores vexames protagonizados pelos clubes mineiros desde 1989. A ordem adotada não é a cronológica, mas de acordo com o tamanho do vexame. Confira abaixo as dez eliminações que mais envergonharam os torcedores dos clubes mineiros.

10. Atlético x Criciúma – 1992

Foram duas temporadas consecutivas com eliminações do Atlético para o Criciúma, em 1991 e 1992, sempre na segunda fase. Nas duas ocasiões o time catarinense estava na Série B do Campeonato Brasileiro. No primeiro ano, duas derrotas do Galo por 1 a 0 para o time que seria campeão do torneio. Em 1992 foi ainda pior. No primeiro jogo, em Belo Horizonte, o Atlético vencia por 3 a 0, mas levou dois gols aos 32 e 42 do segundo tempo. Na volta, em Criciúma, bastava o 1 a 0 para o time casa. E foi isso que ele fez.

9. Atlético x Grêmio Pridente-SP – 2011

Meses antes o Atlético havia eliminado o Grêmio Prudente na Copa Sul-Americana de 2010. A equipe do interior de São Paulo foi rebaixada e em 2011 foi uma de suas últimas aparições no cenário nacional. E conseguiu tirar o Galo da Copa do Brasil. No jogo de ida, em Presidente Prudente, triunfo dos paulistas por 2 a 1. O Atlético precisava fazer apenas 1 a 0, em Sete Lagoas, mas não foi capaz. Ficou no 0 a 0 e caiu na segunda fase do torneio.

8. Murici-AL x América – 2017

O América foi campeão da Série B em 2017, superando o Internacional. Mas o ano começou com vexame. Já nesta Era moderna da Copa do Brasil, com apenas um jogo nas duas primeiras fases, o Coelho visitou o Murici, de Alagoas. Um time modesto, campeão estadual somente uma vez na história, em 2010. Mas o América não conseguiu vencer. Empatou em 0 a 0 e perdeu por 5 a 4, nos pênaltis. O Murici, naquela temporada, foi apenas o 53º colocado na Série D entre 68 participantes.

7. Cruzeiro x Santa Cruz – 1997

O Cruzeiro tem apenas uma eliminação na primeira fase da Copa do Brasil. E isso aconteceu em 1997, quando a Raposa caiu de forma surpreendente para o Santa Cruz. A equipe de Pernambuco venceu por 1 a 0, no Mineirão, após empatar em 1 a 1, no Recife. O Santinha eliminou nada menos do que o campeão vigente da Copa do Brasil e que conquistaria a Libertadores meses depois. Em 97, o Santa Cruz estava na Série B e evitou o rebaixamento à Série C por um ponto.

6. Sport x Atlético – 2003

Confronto entre times de divisões diferentes. Mas o Galo não conseguiu se impor sobre o Sport, muito pelo contrário. No primeiro jogo, da Ilha do Retirno, o Galo levou 4 a 0. Um vexame daqueles, que praticamente decidiu o confronto. Na volta, no Independência, o Atlético até que venceu, por 3 a 1, mas não passou nem perto de conseguir a classificação.

5. América x Goiânia – 2001

Em 2001 o América estava na Série A. Na primeira fase da Copa do Brasil o adversário era o Goiânia, que estava na Série C do Brasileirão. Depois do empate em 1 a 1, fora de casa, o Coelho precisava apenas segurar o 0 a 0 para avançar no torneio. Mas nem isso foi capaz de fazer e perdeu por 1 a 0, protagonizando mais uma vexame na Copa do Brasil.

4. Cruzeiro x Paulista – 2005

O Paulista foi o campeão da Copa do Brasil de 2005. A equipe de Jundiaí deixou alguns gigantes pelo caminho, entre eles o cruzeiro, na semifinal. No jogo de ida, no interior de São Paulo, a Raposa perdeu por 3 a 1. Precisava fazer 2 a 0 na volta, no Mineirão, para chegar à final. Aos 16 minutos já vencia por 2 a 0. Fred que havia feito um dos gols, fez outro aos 36 do primeiro tempo. Estava 3 a 0 no intervalo. Mas no segundo tempo, em três minutos, o Paulista marcou duas vezes. Ambas com o volante Cristian, em duas cobranças de falta, e eliminou o Cruzeiro.

3. Atlético x Brasiliense – 2002

Era a segunda semifinal do Atlético na história da Copa do Brasil. Depois de parar no São Paulo, em 2000, pegar um adversário da Série C parecia o ideal para alcançar a final pela primeira vez. Puro engano. O Brasiliense vinha embalado após eliminar o Fluminense na fase anterior e atropelou o Galo no Mineirão. Venceu por 3 a 0 e praticamente definiu o confronto. Na volta, em Taguatinga, um novo triunfo, dessa vez por 2 a 1.

2. América x Kaburé – 1994

Quem se lembra do Kaburé? A equipe de Tocantins foi responsável por um dos maiores vexames da história da Copa do Brasil. Um time sem divisão nacional tirou o América da Copa do Brasil, na primeira fase. Triunfo por 2 a 0, em casa, e derrota por 1 a 0, em Belo Horizonte colocaram o pequeno time de Tocantins na história da Copa do Brasil.

1. Afogados x Atlético – 2020

Sem dúvidas nenhuma o maior vexame do futebol mineiro na Copa do Brasil é recente e aconteceu em fevereiro do ano passado. O Atlético foi eliminado para o Afogados, na segunda fase da Copa do Brasil. Empate em 2 a 2 e derrota por 7 a 6 na disputa de pênaltis. O resultado foi um marco para um revolução alvinegra, mas jamais será esquecido. Era o confronto de um dos grandes clubes do Brasil contra um pequeno time do interior de Pernambuco, que nunca foi além da Série D do Brasileiro. Foi o 48º em 2020.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments