Blog do Victão

O dia que o Mineirão abriu para Victor fazer o passeio completo: museu, vestiário e gramado

Victor está eternizado na Calçada da Fama do Mineirão (Pedro Souza/Atlético)

O Mineirão não abre às segundas-feiras. É o dia de fazer a faxina, arrumar o que precisa ser reparado e preparar para o funcionamento nos dias seguintes. O museu e a visita guiada no estádio ficam abertas de terça até domingo, dependendo da programação dos eventos no Gigante da Pampulha.

Mas teve uma segunda-feira à tarde, em meados de 2016, que o Mineirão abriu suas portas para um visitante ilustre. Fato que pegou a todos de surpresa.

“O Victor está aqui. Ele quer conhecer o estádio”.

Como é que é? A fala de um dos seguranças do estádio quebrou toda a rotina do local, afinal de contas não foi uma chamada comum.

“Como assim o Victor quer conhecer o estádio? Qual Victor?”, alguém questionou.

“Ele mesmo! O Victor! O goleiro do Atlético”, respondeu o segurança.

E lá estava Victor, no museu do estádio, acompanhado por alguns familiares. Era uma segunda-feira de folga no Atlético e o goleiro estava recebendo a visita dos parentes que moram no interior de São Paulo. Foi então que surgiu a ideia de ir até o Mineirão. Palco de grandes conquistas do camisa 1, mas que nem todos conheciam também, caso de Ricardo, o irmão mais velho do goleiro.

O passeio foi completo. Guiados por Rivelle Nunes e Thiago Costa, que na época eram o assessor de imprensa do Mineirão e o coordenador do museu, respectivamente, Victor e seus familiares visitaram o museu, foram conhecer os vestiários do Gigante da Pampulha e tour terminou no gramado.

Convite para a Calçada da Fama foi feito no museu

Foi durante o passeio guiado por Rivelle Nunes e Thiago Costa que Victor recebeu o convite para colocar suas mãos na Calçada da Fama do estádio. Ele aceitou.

Mas as mãos do ídolo atleticano só foram eternizadas no fim de semana que passou. Depois da partida com a URT, que marcou a aposentadoria de Victor, foram feitos moldes de suas mãos, que vão entrar para a Calçada da Fama do Mineirão.

O camisa 1 do Galo é o quarto goleiro a entrar para a Calçada da Fama do Gigante da Pampulha. Fábio, João Leite e Raul também estão lá.

Lembrança de uma gravação que quase o tirou de um jogo

O passeio guiado no Mineirão começa pelo museu, passa pelos vestiários e termina no gramado. Foi lá que o goleiro lembrou de uma história. Não sobre algum jogo importante ou de um título, mas de uma gravação que quase o tirou de uma partida do Campeonato Brasileiro.

Em agosto de 2015 o então goleiro do Atlético foi convidado pela Rede Globo para um desafio: chutar a bola para fora do Mineirão. Assim como os laterais Nelinho e Paulo Roberto Costa fizeram em décadas anteriores. Victor topou o desafio e a gravação aconteceu numa sexta-feira. No domingo o Galo tinha jogo pelo Brasileirão.

O Mineirão ficou oito metros mais alto depois da reforma para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. O que fez o desafio de Victor ser mais difícil do que foi com Nelinho e Paulo Roberto. Depois de umas 20 tentativas o goleiro começou a sentir um incomodo na coxa esquerda. Como tinha jogo pelo Brasileirão no final de semana, Victor avisou que tentaria somente mais uma vez.

E ele conseguiu. Victor superou o desafio proposto pela Globo. O preço foi quase desfalcar o Atlético dias depois. O goleiro não lembrou exatamente da partida, mas garantiu que jogou. Veja a reportagem clicando aqui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.