Blog do Victão

Dez anos do pênalti de Gil em Ronaldo. Com o VAR seria diferente? Ricci não mudou de opinião

Sandro Meira Ricci durante Corinthians x Cruzeiro, em 2010 (Nelson Atoine/Foto Arena/AE. SP)

Duelo pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro entre o vice-líder e o terceiro colocado, ambos com 60 pontos, apenas um atrás do ponteiro. Mais de 35 mil pessoas no Pacaembu para acompanhar uma partida com peso de final. Em jogo estava a liderança provisória a três rodadas do fim da competição, já que o primeiro colocado entraria em campo apenas no dia seguinte. Assim era o cenário para Corinthians x Cruzeiro em 13 de novembro de 2010. No fim, triunfo paulista por 1 a 0, com gol de Ronaldo. Gol numa cobrança de pênalti que é contestada até hoje pelos cruzeirenses.

O resultado daquela noite em São Paulo foi determinante para a Raposa, que terminou o Brasileirão dois pontos atrás do campeão Fluminense. Motivo pelo qual o ex-árbitro Sandro Meira Ricci se tornou persona non grata entre os torcedores do Cruzeiro. Mais do que o pênalti que assinalou de Gil em cima de Ronaldo, muitos cruzeirenses reclamam de outros lances da partida, como impedimentos mal marcados e faltas invertidas.

Em 2010 ainda não era possível contar com o ajuda do VAR (o árbitro de vídeo), no entanto, a decisão de Sandro Meira Ricci não seria diferente. Em entrevista ao programa ‘Bolívia Talk Show‘, do canal ‘Desimpedidos‘, no Youtube, o agora comentarista da Globo falou daquele jogo e manteve sua decisão de que o zagueiro cruzeirense fez falta.

“Foi pênalti, foi, foi. Foi um tranco por trás”, disse Ricci. “Até hoje tem esse trauma. Foi o jogo mais difícil da minha carreira, Corinthians x Cruzeiro em 2010”.

Árbitro brasileiro em duas Copas do Mundo, Sandro Meira Ricci ficará para sempre na memória dos cruzeirenses que acompanharam aquela partida com o Corinthians e possivelmente das gerações seguintes. Ainda na entrevista concedida em 2018, ele falou sobre a bronca dos torcedores da Raposa. “Isso é do torcedor, tem que respeitar. Mas aconteceu algo nesse jogo que foi muito ruim: em quatro lances de área para o Cruzeiro, eu interpretei que nenhum foi pênalti. E em um lance de área para o Corinthians, eu interpretei que foi. Então o torcedor não entende isso”.

Fabrício abandonou o campo e Cuca socou a mesa

Volante do Cruzeiro entre 2008 e 2011, Fabrício foi um dos mais exaltados após a marcação do pênalti em Ronaldo. De tanto reclamar ele foi amarelado por Sandro Meira Ricci. Irritado, o jogador cruzeirense deixou o gramado e foi para o vestiário do Pacaembu, antes do término da partida. A Raposa tinha mais uma alteração e o atacante Wallyson entrou.

“Foi o contexto. Um pênalti não revolta ninguém daquela maneira. O pênalti é até discutível. Para nós não ia ser. Lá dentro, Pacaembu, pressão da torcida… Durante a partida o que me deixou chateado foi falta invertida, falta que não é dada, os pesos diferentes. Não é só aquele lance em si”, explicou Fabrício, que ficou uma semana sem dar entrevistas por determinação da diretoria celeste. “Foi uma decisão tomada aí, até porque essa revolta demorou alguns dias para baixar. Foi uma decisão da diretoria para não haver mais polêmica. Eles estão tomando as atitudes necessárias, e nós jogadores temos de vir trabalhar. Por isso, deu esse tempo para baixar a poeira”, completou.

Outro que mostrou toda a sua indignação foi o técnico Cuca. O treinador do Cruzeiro em 2010 foi para a coletiva pós-jogo bastante irritado e chegou a socar a mesa durante a entrevista. “É a maior decepção que eu já tive como treinador. Ele detonou todo um trabalho. É vergonhoso. Essas coisas fazem a gente repensar em continuar na profissão”.

Passados dez anos, qual a sua opinião? Foi pênalti ou não foi? O fato é que esse Corinthians x Cruzeiro está na história como um jogos mais polêmicos do futebol brasileiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Especiais

All Comments

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Antonio Lopes Barcelos

(Como prêmio?) Na semana seguinte viajou para Miami. E depois de aposentado como árbitro virou comentarista da … Rede Globo, detentora dos direitos de transmissão dos jogos. Mistério!!!!!

O Terror das Segundinas

Foi pênalti.
Só pra lembrar, teve polêmica no jogo de ida também que o Cruzeiro ganhou, e o Flu também foi garfado no Pacaembu.

Seria diferente, mas seria tudo igual.

O Terror das Segundinas

A verdade é que no Pacaembu o Fluminense também foi assaltado da mesma forma, e saiu campeão.
Os cruzeirenses ficam putos, mas a pipocada em Uberlandia, quando se borraram e o Obina brocou três decidiu o campeonato.

Fabricio

Decidiu nada, o Cruzeiro perdeu pro Vitória que caiu em casa. Mas esses pontos perdidos não justificam que era pro Cruzeiro ter ganhado esse jogo e seria campeão mesmo perdendo esses jogos. Mas já foi, quem chora demais é atleticano.

Afonso Lemos

Acho que você está falando é dos 6 a 1. Não entendi nada que a franga doida escreveu.

junior Ferreira

Maria para de mimimi

Afonso Lemos

Franguinha, para de participar. Só participa, nunca ganha nada…

Bruno

focam apenas no penalti mas esse lance foi o menor dos problemas
varios impedimentos vergonhosos foram marcados contra o cruzeiro
teve lance semelhante ao penalti do corintians para o cruzeiro contra o wellington palulista e o juiz não deu nada
aquele jogo foi um dos mais roubados de todos os tempos

Fabricio

Exatamente.

Contador de Marias

Isso é bom para vocês sentirem na pele o que o Galo mais amado do mundo já passou. Foi só uma dorzinha para vocês, mas ainda faltavam duas rodadas. Pior no caso do mais amado que foi roubado em finais.

Caio Robson

Se você fosse um pouco mais ligado saberia que o primeiro grande roubo no futebol brasileiro denominado pela revista Placar foi Vasco x Cruzeiro na final do Br74, onde no último minuto de jogo o Cruzeiro marcou gol 100% legitimo, porem o juiz deu saida de bola totalmente inexistente. Assim como na Libertadores de 77 foi prejudicado na disputa de pênaltis na final contra o Boca, dentre outras situações. Sem vitimismo por favor, Cruzeiro ao longo do tempo ja foi tão prejudicado quanto

Afonso Lemos

Franga fora do galinheiro.

Alberto Wagner

e sempre assim

Alberto Wagner

E sempre assim, o larápios da CBF metem a mão nos times fora do eixo e depois, o premio para os atores Juízes, eh virar comentarista da Globo. Quem se lembra do Jose Roberto Rato?

Mauro Humberto Carvalhaes Timo

Pênalti claro, mas faz muito tempo, o cruzeiro hoje nem joga mais a série A, é timeco de segunda divisão!

Afonso Lemos

E você, com essa cara de uns 40 anos nunca viu a franga ser campeã brasileira. E eu acho que vai morrer e não vai ver. kkkkkk

leonardo

E o penalty do Leo silva no Rural foi com var e foi ?

marcelo neto de almeida

Para ganhar o Brasileiro fora do eixo, o Cruzeiro já deu mostras de como fazer, tem q jogar contra tudo e todos e no mínimo abrir muita vantagem na ponta para deixar a CBF sem ação. Se for cabeça a cabeça eles vão beneficiar o eixo…

Claudio Roberto Costa

O pior ainda , ter que ouvir esse camarada comentar sobre arbitragem. Lamentável.

Anonymous

Marias sempre foram ajudadas pela arbitragem. parem de xolar que a segundona ta aí por mais uns 3 anos. kkkkkkkkkkkkkkkkk

Afonso Lemos

E vo6 mais uns 100 aos sem ganhar nada. Nadica de nada. Só participam dos campeonatos. Só participam.

Afonso Lemos

A verdade é que o Corinthians ganha mais jogos no ar condicionado do que no gramado, vide o jogo contra o internacional onde foi feita uma lambança geral pra tornar os paulistas campeões do Brasileirão. Eu já estou vacinado dessa doença aí. Times que sempre estão armando pra poder se dar bem. Igual à franga na final da Libertadores. kkkkkk A franga é boa de ar condicionado também.

Milk

Roubaram o Cruzeiro na cara dura.

Lucas

O penalti é cortina de fumaça. Tiago Ribeiro foi impedido em 3 lances claros de gol em “erros” grosseiros da arbitragem. A imprensa do eixo convenientemente reduziu o jogo inteiro em um lance.